Café com Fidelis: Deputada Federal Brunny (PR/MG)

Apresentadora de TV, mineira, 29 anos, casada, mãe do Heitor e moradora de Brasília. Veio de Governador Valadares (MG) onde, em 2014, foi eleita Deputada Federal pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC), obtendo 45.381 votos.

Fidelis: Deputada, como a senhora ingressou na carreira política?

Brunny: Tudo começou em Minas Gerais, aos 20 anos de idade, quando fui convidada a apresentar um programa local da minha cidade. Era um programa voltado a ações sociais. Levava alegria para as pessoas e me identifiquei muito. Fui crescendo, evoluindo  me tornando conhecida, até ter meu programa solo, Brunny e Você, que era veiculado para toda região leste de Minas Gerais pela TV Alterosa, afiliada do SBT no estado. Com o sucesso do meu trabalho e minha popularidade fui convidada pelo meu ex-marido, que já era envolvido no meio político da região, a concorrer ao cargo de deputada federal por Minas Gerais. Em um primeiro momento tive medo, achei que não seria a hora, pois eu era muito jovem, precisaria abrir mão de cursar a faculdade e apresentar o programa de TV. Porém, a vontade de ajudar as pessoas falou mais alto e aceitei o desafio.

A cada sorriso, a cada abraço e a cada gesto de gratidão, Brunny via que seu desejo de ajudar pessoas em situações de dificuldade tinha um significado muito importante em sua vida.

 

Assim, aos 24 anos, Bruniele Ferreira Gomes foi eleita a mulher mais jovem do país a Deputada Federal, sem concorrer anteriormente a qualquer cargo público.

Fidelis: Você já tinha seus projetos prontos para apresentar na Câmara ou os criou depois de eleita?

Brunny: Tudo depois de Eleita! Só quando eu cheguei em Brasília fui estudar e criar os projetos de lei para apresentar. Contei com a ajuda da Deputada Renata Abreu (PODE / SP), que é do ramo do direito e me explicou como funcionava tudo. E assim eu fui evoluindo e fazendo projetos para beneficiar meu estado e as mulheres. Inclusive, eu saí na capa do Jornal de Minas como a deputada que mais apresentou projetos na Câmara Federal no inicio do mandato.

Fidelis: Quais projetos a senhora gostaria de destacar?

Brunny:  Lutei incansavelmente pela preservação dos direitos das mulheres e contra corrupção. Fui membro da secretaria da mulher na Câmara, autora de um projeto de lei que torna inelegíveis os condenados por crimes contra a mulher e por crimes hediondos. Além disso, sou autora de um projeto que impede a candidatura de condenados por improbidade administrativa. Outro projeto importante é o PL 2797/2015, que propõe isenção de impostos, como PIS/CONFINS e IPI para itens específicos descritos em relatórios do Ministério da Saúde, alimentos industrializados voltados para portadores de doença celíaca, de intolerância à lactose e de alergia à proteína do leite de vaca – APLV.  Eu fui a deputada que mais levou recursos financeiros para meu estado nos últimos anos. Neste sentido, consegui R$ 15 milhões pra saúde e consegui recursos para reforma do aeroporto de Governador Valadares.

A Deputada Brunny vê a comunicação como um dos papeis mais importantes em um mandato parlamentar.

 

Fidelis: Esse ano, Brasília foi surpreendida com notícias que a senhora viria candidata à deputada distrital, mas você não veio. O que aconteceu?

Brunny: Com a chegada do meu filho Heitor, as idas e vindas de Minas Gerais ficaram mais difíceis e resolvi vir morar em Brasília. Por conta disso, surgiu o convite para eu disputar as eleições aqui. Porém, o prazo foi muito curto, não daria tempo para se construir um trabalho e me tornar conhecida. Então, preferi cuidar do meu filho e minha família, além de concluir meu mandato como deputada federal por Minas e minha faculdade de odontologia.

Fidelis: E agora? Qual caminho pretende tomar para sua carreira política?

Brunny: Honestamente? No momento pretendo voltar para minha carreira como apresentadora de TV, onde tudo começou. É minha paixão e tenho a possibilidade de ajudar muito mais as pessoas, sem tanta burocracia como acontece no meio político.

Fotos: Girlene Fidelis

Deixe uma resposta