Dados mostram desempenho insuficiente de estudantes brasileiros

Estatísticas divulgadas pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira, 30 de agosto, revelam que sete em cada dez estudantes do ensino médio no Brasil têm aprendizado insuficiente. A avaliação feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) mostra que a qualidade do ensino médio não melhorou e continua quase a mesma, desde 2009.

“O ensino médio no Brasil está absolutamente falido e no fundo do poço”, declarou o Ministro da Educação, Rossielli Soares.

Mas essa estatística não é novidade para ninguém. A educação no Brasil permanece, ao longo de tantos anos, em estado de precariedade devido ao mau investimento do recurso público, que mantém a educação básica sucateada enquanto investe mais em um ensino superior que está cada vez menos formador e mais doutrinador.

A inversão nessa pirâmide de investimento é uma das propostas do plano de governo de Jair Bolsonaro. Como muitos já escutaram com clareza durante entrevistas concedidas por Bolsonaro, suas propostas para a Educação enfrentam o problema em várias frentes: escolas militarizadas, para regiões em que a criminalidade esteja cooptando os jovens e atrapalhando que eles avancem nos estudos;  educação a distância, para alunos da zona rural, que não têm condições de enfrentar as unidades escolares; modernização da grade curricular priorizando conteúdos como matemática, ciências e português, sem doutrinação e sexualização e investimento prioritário na educação infantil, fundamental e média; entre outras.

“Conheci de perto um pouco da educação da Coreia do Sul e Japão, referências na área. O sucesso do modelo passa pela priorização dos investimentos na educação básica, capacitando os professores e resgatando o respeito ao docente e à disciplina. É o que queremos para o Brasil”, defende Bolsonaro.

Conheça melhor as propostas de Jair Bolsonaro para a educação no Plano de Governo “O Caminho da prosperidade”.

Fonte: O Antagonista | //www.oantagonista.com/brasil/o-ensino-medio-brasileiro-esta-no-fundo-poco-diz-ministro-da-educacao/

Deixe uma resposta